Fone
Notícias
MERCADO – Volta às aulas 2018 O que esperar da próxima temporada?
22/11/2017

Acrinil
“Ainda que as perspectivas não sejam muito animadoras, pois o mercado não tem reagido conforme as previsões, para 2017/2018, incluindo o volta às aulas, as vendas tendem a melhorar, ainda que de maneira mais acanhada”, opina Henrique Salles, Diretor Administrativo da Acrinil.
Um trabalho em conjunto com os seus fornecedores e a continuidade do projeto interno de otimização dos processos têm permitido à empresa manter os seus preços competitivos. “Além disso, como benefício para os lojistas, especialmente para o volta às aulas, oferecemos descontos progressivos proporcionais ao volume de compra. Todo este trabalho refletirá na ponta final desta cadeia de negócios, para que o consumidor possa adquirir produtos de qualidade a um bom preço”, declara Henrique.

Adelbras
O Gerente Nacional de Vendas da Adelbras, Bruno Garcia Vieira, afirma que a empresa está otimista em relação às vendas neste volta às aulas. Para tanto, o fabricante ajustou suas linhas de produção e aumentou os estoques para atender os clientes com um lead time menor. “Acreditamos que a tão sofrida crise vivida em nosso país começa a dar sinais de enfraquecimento, melhorando os índices de confiança.”
Bruno afirma que a Adelbras teve que rever seus custos e estratégias comerciais durante os últimos anos. No entanto, declara que a crise no Brasil, os fortaleceu, impulsionou a criatividade e fez com que se tornassem mais analíticos.
Para a alta temporada, a empresa ampliou e aperfeiçoou suas linhas de produção e a capacidade de armazenamento. Também mexeu em sua política comercial tornando-a mais personalizada. “Buscamos a assertividade com nossos parceiros, assim fortalecemos nossa empresa, nossos clientes parceiros e, consequentemente todo o setor.”

Alaplast
“Já sentimos uma melhora em relação ao ano passado, mas vamos aguardar o período todo para que possamos fazer uma melhor comparação”, analisa Elias Sabbag Junior, diretor-presidente da Alaplast.
Uma série de ações foram adotadas para a ocasião. Como por exemplo, a empresa preparou lançamentos, que vem contribuindo para alavancar as vendas; também readequou as embalagens para o ponto de venda, facilitando a compra pelo consumidor final; está investindo nas redes sociais com mais divulgação de suas linhas e novidades; e trabalhou com antecedência o estoque, conseguindo um prazo de entrega melhor do que o registrado no ano passado.
BIC®
Mesmo o país atravessando períodos de recessão, nos meses de janeiro e fevereiro de 2017 a BIC® registrou crescimento de 17% nas vendas, em comparação ao mesmo período de 2016. Para 2018 a empresa pretende repetir os resultados.
O Gerente de Papelaria, Felipe Favoretto, lembra que em tempos de crise, as compras dos consumidores são mais conscientes, levando em conta a equação de preço e qualidade. “A BIC® busca oferecer produtos modernos e com excelente custo-benefício para o segmento, dois pontos essenciais para as vendas durante o volta às aulas.”
Este é o período no qual a BIC® mais investe em papelaria, oferecendo produtos diferenciados, materiais de ponto de venda, ações de Compre e Ganhe, entre outras atividades que dão suporte ao crescimento de sell out. Em termos de produtos são 10 novos itens, incluindo para a linha de colorir, esferográficas e marcadores, além de uma novidade: o primeiro produto BIC para a categoria de canetas ultrafinas. “Continuamos também com investimentos agressivos em comunicação com o consumidor final, tanto em comunicação digital, quanto em TV. Criamos a promoção “Uma Mãozinha Para Suas Compras”.  Basta comprar um produto de colorir BIC®, enviar o código de barras disponível nas embalagens por SMS para concorrer a vale compras de até R$ 400. Essa estratégia foi criada a fim de auxiliar os consumidores com as compras no começo do ano, período no qual contas como IPTU, IPVA e material escolar representam altos custos”, explica Felipe.

BRW
Mesmo com toda a dificuldade econômica do Brasil, a compra de material escolar é uma necessidade básica das famílias e nesta categoria de produto, a empresa BRW vem apresentando uma grande e sólida evolução com a expansão do portfólio de produtos, reposicionamento da marca, ações de marketing em pontos de venda, incluindo ainda a migração para uma nova e ampla sede.
A companhia investiu no reposicionamento das embalagens, modernizou o seu mascote para uma versão mais realista em 3D, implementou novas cores, mexeu na tipografia e aprimorou a impressão das suas embalagens.
O ponto alto foram os lançamentos dos produtos escolares como o giz de cera retrátil com 12 e 24 cores, 6 kits de escrita, novos modelos de apontadores (inclusive individualmente em blister), lapiseiras com cores metalizadas em caixas displays e blisters (com grafite). Uma grande aposta é a linha neon com produtos em cores vibrantes. Para incrementar ainda mais esta linha, a BRW trouxe mais lançamentos: blister de duas borrachas plásticas, blister de lápis HB com borracha e mini grampeadores e tesouras sem ponta. “Produtos que cativem os consumidores a preços competitivos. Este é o nicho que a BRW está apostando”, afirma Bruno Taborda Ribas, do departamento de marketing e criação.
Para a época também serão desenvolvidas ações promocionais e o mascote da marca será explorado em diversos materiais gráficos de apoio, visando proporcionar ainda mais visibilidade à BRW e seus produtos.

Cortiarte
Trabalhando com estoques reforçados, prazos mais estendidos, facilidades no pagamento e promoções para os clientes regulares, a Cortiarte declara que até o momento as vendas para o período estão dentro da normalidade. “Trabalhamos com muitos produtos que são de primeira necessidade na vida escolar, por isso, por mais que haja problemas na economia, que claro, refletem em nossos negócios, sentimos com menor impacto”, afirma a executiva Rita Brasolin.

DAC
“Grande parte dos nossos clientes mostra-se mais otimista e espera por melhores resultados no período de retorno às aulas 2018, com isso, a nossa análise de vendas até o momento tem apresentado um ligeiro aumento. Percebemos que muitos lojistas estão dispostos a investir em ações que atraiam a atração do consumidor para a loja. A busca de vitrines mais elaboradas e promoções são alguns dos pontos observados em nossos contatos”, analisa a Gerente de Marketing, Nathalia Ibelli.
O fabricante lançou mais de 400 novos itens no segundo semestre de 2017 e essa oferta é peça chave para atrair os consumidores para dentro da loja. “Além de produtos novos e criativos, a DAC oferece aos seus clientes, ações completas de marketing, como campanhas de incentivo, promoções, treinamentos, material de merchandising, promotores, ações de mídias e etc. Em virtude da retração financeira do consumidor em frente as adversidades que o país enfrenta, estamos melhorando o custo-benefício de produtos como dos fichários escolares. Com essa ação já sentimos um aumento de 10% nas vendas em comparação a 2016”, justifica Nathalia.

Dello
Na empresa Dello a informação é de que as vendas já estão a todo vapor, com entregas acontecendo e campanhas já estabelecidas em alguns clientes. Em comparação ao ano passado, o fabricante afirma estar sentindo e acreditando em um reaquecimento de mercado.
“A tríade: produtos inovadores e de qualidade, custo-benefício e estoque a pronta entrega sempre foi nosso diferencial competitivo dentro e fora da sazonalidade. A consciência de que todos têm que ganhar é o que nos mantêm, o ciclo só é eficaz quando indústria, mercado e consumidor final estão satisfeitos. Por isso, acreditamos que o volta às aulas 2018 tem tudo para ser o melhor dos últimos tempos”, planeja a Gerente de Marketing, Juliana Rett.
O fabricante afirma que apoia de forma massiva as promoções e campanhas de volta às aulas que acontecem através dos lojistas para movimentar o volta às aulas em suas lojas. “Trabalhar produtos sazonais requer estratégia e muito planejamento, principalmente na implantação da linha escolar. A Dello está bem estruturada com um time coeso de Marketing e Trade Marketing, garantindo apoio aos clientes em vários aspectos como gestão e ações diferenciadas em PDV, tablóides, criação publicitária de e-mails marketing como suporte às televendas de clientes, entre outras ações. Além disso, acreditamos que a composição do mix é o mais importante para maximizar as vendas. O portfólio deve levar aos clientes a solução da compra. Lembrando que é fundamental para o cliente suprir todas as suas necessidades de compras em um único local”, ressalta Juliana.
Para a época, a Dello destaca em seu mix a variedade de cores e os designs exclusivos dos produtos, que se expostos adequadamente podem chamar ainda mais a atenção dos consumidores.

Delta Artigos Escolares

“Estamos aguardando um cenário de crescimento. Temos que considerar, porém, que ainda é cedo para uma comparação mais refinada. Uma parcela significativa do mercado varejista está retardando suas compras. Em função disto há uma incerteza quanto a velocidade e volume dos pedidos de reposição por parte do atacado. A Delta trabalha com preços ajustados, em um mercado que oscila muito.  Procuramos ser flexíveis, porém, temos que priorizar o equilíbrio”, declara o Gerente Comercial, Plínio Câmara, acrescentando que a empresa com muitos dos seus clientes atacadistas já tem ações solidificadas, procurando trabalhar com o varejo de forma “sob medida”, ou seja, respeitando as características de cada cliente/praça.
Plínio destaca ainda um fator conjuntural que vem afetando todo o mercado. “O consumidor final, em função da maior escassez de recursos próprios, procura racionalizar ao máximo suas compras, equalizando a quantidade adquirida, pesquisando os preços oferecidos pelo varejo e também prioriza as marcas que detém reconhecida qualidade que se norteiam pelo aspecto custo-benefício.”

Faber-Castell

“O volta às aulas começou muito bem para a Faber-Castell. Teremos a maior ação já direcionada ao consumidor. Trata-se da “Fantástica Fábrica de Cores”, uma promoção onde os sorteados irão visitar nossa fábrica na Alemanha juntamente com os maiores youtubers do Brasil. Por conta dessa ação, o varejo vem se preparando com estoques maiores de itens da Faber-Castell, pois entende o quanto a promoção irá influenciar no giro de nossos produtos”, declara o Diretor de Marketing e Inovação, Eduardo Ruschel.
Para a companhia, qualidade e durabilidade dos produtos oferecidos são atributos que ganham ainda mais relevância em momentos de retração econômica, quando o consumidor procura por marcas confiáveis.  “Acreditamos também que em um mercado como o papeleiro, há sempre a possibilidade de incentivar o consumo, com produtos atrativos e inovadores. Esse é o caminho que estamos trilhando: surpreender cada vez mais”, diz Ruschel.
A companhia tem um calendário de ações que foi desenvolvido para cada canal, porte de loja e sazonalidade, contendo iniciativas que visam promover e dar visibilidade à marca e às categorias dos produtos nos pontos de venda, além de planos de relacionamentos e políticas comerciais que respeitam o perfil do setor. Uma das iniciativas foi o treinamento para desenvolver o potencial da equipe de vendas, discutindo temas como os principais diferenciais por linha de produto, técnicas de abordagem e melhores práticas de exposição no PDV. Neste planejamento também há atividades com os consumidores (demonstração de produtos, oficinas, ações de Compre e Ganhe, entre outras) e materiais de PDV, com identidade visual específica, desenvolvidos para a campanha de volta às aulas. “Todas essas ferramentas são muito importantes para envolverem o shopper no ambiente de compra e também proporcionarem uma experiência diferenciada, não apenas com o produto, mas tornando o PDV um local agradável”, justifica o executivo.
A principal aposta em produto é o lançamento do estojo SuperSoft, que está definido como a nova geração de EcoLápis de cor, tem também a nova cola em gel, incluindo o lançamento das canetas Fine Pen Colors, de ponta ultrafina (0.4mm) e as já conhecidas canetinhas Vai e Vem, que ganharão vinhetas especiais em canais da TV paga.

Grupo CCRR
O Grupo que surgiu em 2011 a partir da fusão da Colacril  com a RR Etiquetas tem boas expectativas para a sua linha escolar. “Esse ano temos lançamentos específicos para o uso escolar e com preços compatíveis a um ótimo custo-benefício, já que oferecemos mais produtos pelo mesmo preço da concorrência. O mercado está aquecido e tenho certeza que os papeleiros farão um dos melhores volta às aulas dos últimos anos. O varejo voltou a comprar e os atacados estão preparados para a demanda, com um estoque para atender os clientes em menos de 24 horas”, declara o Gerente Comercial do Grupo CCRR, Wlamir Munhoz.

Grupo TN
A Gerente de Marketing do Grupo TN, Ana Nicolao, observa que ainda há um certo receio do mercado, que vem postergando para o fim do ano os pedidos de volta às aulas. “Nos adequamos ao atual momento do mercado, oferecendo produtos com preços mais atrativos, sem no entanto, perder a essência da qualidade e nos balizando nas pesquisas e tendências de mercado, que no nosso caso, vem da área da moda. Nesse ano tivemos ainda o lançamento uma nova marca para a linha escolar: TRIVIUN, que traz um espírito jovem e uma identidade visual voltada ao público teen”, explica Ana.
De acordo com o volume de compras, o Grupo TN disponibiliza aos lojistas, materiais para os pontos de venda, que vão desde as caixas ao triedo para enfeitar a loja, sacolas personalizadas, expositores para estojos e calendário. “Também teremos um concurso de vitrine TRIVIUN, em que os lojistas concorrem a um bônus de produtos; e uma campanha “Ganhe TN vendendo TN”, em que é possível trocar tags dos códigos de barras por produtos do Grupo TN. Para os consumidores finais haverá diferentes ações e promoções em nossas redes sociais”, conta a gerente.

Jandaia
“Mediante o atual cenário da economia, as indústrias estão empenhadas em oferecer produtos com maior flexibilidade de preços, aumentando o desenvolvimento das marcas próprias, já que o consumidor tem procurado alternativas mais econômicas devido a diminuição do seu poder de compra. Aqui na Jandaia acreditamos que o grande diferencial esteja nos serviços prestados, além dos produtos de qualidade e marcas desejadas. Com isso optamos por realizar uma campanha promocional de incentivo, onde toda a cadeia seja recompensada, com promoções voltadas tanto para o consumidor final, quanto para o cliente varejista. Todas essas promoções serão divulgadas no PDV e em várias mídias para impactar cada público”, conta o Gerente de Marketing da Jandaia, Fabrício Pardo.
Para os lojistas, a ação de incentivo criada pela Jandaia consiste na seguinte promoção: a cada R$ 5.000,00 em compras, o cliente ganha um cupom para concorrer a 4 viagens com acompanhante. Serão compras acumuladas durante o período de 01 de agosto até 28 de fevereiro. Para o consumidor final tem a promoção “Pé na Estrada Jandaia” que promete agitar o PDV no volta às aulas, já que o consumidor que comprar dois cadernos Jandaia irá concorrer a uma viagem dos sonhos! O ganhador viverá uma incrível experiência com mais três acompanhantes e ainda pode escolher 6 opções de roteiro da viagem (Disney Cruise, Orlando/Flórida, Los Angeles, Londres, Fernando de Noronha e Peru).
Para participar, o consumidor precisa cadastrar a nota fiscal no hotsite da promoção www.promocaopenaestradajandaia.com.br no período de 01 de dezembro a 16 de março. A ação será realizada pela equipe de marketing da Jandaia. Um time de promotores estará nos PDVs preparando visualmente o local com material de comunicação e coordenando toda a promoção. Dentro no plano de mídia, essa ação receberá um forte investimento em mídias digitais, TV fechada e aberta, internet e rádio.

Lotus Global

“Identificamos até o momento um mercado ainda tímido, porém muito confiante para um volta às aulas de crescimento. Após um Dia das Crianças de resultados positivos, o varejo acredita que o volta às aulas 2018 será melhor do que o último ano. Em relação aos nossos produtos, podemos afirmar que em comparação ao ano passado, esse período já mostra ter maior potencial, com pelo menos 10% de crescimento em relação a 2016”, declara Martha Colpaert, Diretora Comercial da Lotus Global, agência que atua no licenciamento de marcas como Moranguinho, Emoji, Shopkins, Chevrolet, entre outras.
Martha lembra que os produtos licenciados sempre tiveram preços mais elevados quando comparados com aqueles sem marcas, no entanto, para esta temporada foi necessário adotar uma nova estratégia alinhada a preços mais acessíveis para todas as suas marcas. “O consumidor responde a recessão com a aquisição de produtos de valor agregado mais baixo e, em algumas vezes, reutiliza materiais do ano anterior, que estejam em bom estado, por isso, precisamos realizar alguns ajustes em nossas estratégias.”
A Lotus Global se preparou para o período com importantes investimentos na divulgação das marcas, nas campanhas digitais, nas feiras de negócios como a Escolar, em anúncios e materiais de ponto de venda.

Pincéis Cassia

“Com uma economia fragilizada, o consumidor tem nova postura nas compras que é a busca por melhor preço. Outra mudança observada é a realização de pesquisa de mercado antes de comprar. Quando o consumidor pesquisa ele acaba automaticamente procurando qualidade aliada a preço e deixa de comprar apenas pela fama da marca. O consumidor está mais exigente, quer pagar menos e ter mais qualidade. Foi apostando nesse comportamento que a nossa empresa vem obtendo um ótimo crescimento neste volta às aulas”, contabiliza Tânia Falsoni, Supervisora de Vendas da Pincéis Cassia, que também está notando um certo atraso nas compras para o período. “Os lojistas estão aproveitando ao máximo os seus estoques.”
Tânia observa ainda que em relação a 2016 houve por parte de muitos lojistas uma certa despreocupação com a qualidade e atenção ao preço, o que dificulta a competição com os importados disponíveis no mercado. “Porém, trabalhamos forte por meio da nossa equipe de vendas, mostrando que ao deixar de se preocupar com a qualidade dos pincéis ou qualquer outro material escolar é um grande equívoco. Desta maneira, conseguimos manter a fidelidade de muitos clientes à nossa marca. O pincel escolar, por exemplo, deve ter qualidade, pois são crianças que irão manuseá-lo e um produto sem qualidade pode interferir no desempenho do trabalho final do aluno, além de acarretar em muitos outros problemas.”
Algumas estratégias foram adotadas pela Pincéis Cassia para impulsionar os negócios neste momento de retração econômica, como por exemplo, a criação do e-commerce para facilitar as compras e diminuir os custos dos lojistas com diversas formas de pagamentos e prazos estendidos, sem deixar de lado o atendimento personalizado dos seus representantes de vendas. A Pincéis Cassia também investiu em uma nova linha escolar, que está mais econômica, mesmo sendo produtos de valor agregado.

Rendicolla
O Diretor Comercial da Rendicolla, Carlos Olimpio Malucelli, observa uma clientela retraída mas confiante, isto se mostra com compras antecipadas, porém em menores valores. A empresa está se preparando para um volta às aulas de reposição imediata. “Estamos falando de compras retraídas e de melhoras no aspecto econômico. Devido a retração dos anos de 2016 e 2017 tivemos que desenvolver artifícios atrativos para os nossos clientes como a criação de combos de produtos, promoções pontuais, entre outras ações”, explica Carlos.
Para os lojistas, a Rendicolla preparou, em algumas regiões, campanhas de marketing de balcão com premiações aos vendedores das lojas. Enquanto que para os consumidores finais haverá ações com o uso dos produtos da marca em clientes-lojistas que oferecem cursos.

Tilibra
Com uma gestão eficiente, estoque e serviços de qualidade, a Tilibra está confiante que terá um excelente volta às aulas. “Apesar do péssimo cenário político, houve um reaquecimento em diversos setores da economia, refletindo no otimismo dos nossos clientes. Isso certamente está impactando positivamente no nosso negócio. Temos percebido também lojistas mais criteriosos em suas compras, buscando assertividade na escolha dos produtos e fornecedores”, declara o Gerente de Vendas, Reinaldo Botelho.
O fabricante vem para o período preparado com a ampliação de sua coleção, reforçando a meta de ser uma solução completa em produtos de papelaria. Botelho lembra que é natural em períodos de recessão, as mudanças nos hábitos de consumo. “As pessoas passam a valorizar mais o seu dinheiro, isso não quer dizer que busquem baixa qualidade. Precisamos ficar atentos a esse comportamento que se torna um diferencial importante, proporcionando ao consumidor a confiança necessária para que ele tenha a certeza de que o investimento vai valer a pena. Transmitimos isso através da credibilidade da nossa marca, qualidade, beleza e design, obedecendo rigorosamente a todas as normas técnicas exigidas.”
Para o consumidor final, a Tilibra continua focada nas ações com os jovens e lançará um novo reality  com a MTV. Dessa vez, durante o período de volta às aulas, a marca vai criar os empregos de verão mais divertidos do mundo. Serão atividades inusitadas e inéditas que jovens vão exercer ao lado de seus Youtubers e ídolos. Após um processo seletivo, alguns jovens serão treinados e então passarão o mês de janeiro trabalhando em tarefas únicas lado a lado com seus ídolos. Todas as etapas virarão conteúdo de internet e também vídeos dentro da programação da MTV Brasil.

Summit
Para a Summit já é possível perceber uma melhora nas vendas. “O momento volta a ser favorável. Podemos dizer que a performance está melhor. Contamos com lançamentos assertivos a partir de itens que tiveram ótimos desempenhos no último volta às aulas. Para a época estamos com produtos incríveis a preços acessíveis, uma equipe reforçada e uma supercampanha de volta às aulas para os consumidores finais”, cita Vanessa Moreno, Especialista de Marketing.

Waleu
Em comparação ao ano passado, Jéssica Borba, do departamento de Marketing da Waleu afirma que o mercado apresentou sinais significativos de melhoras. “Estamos com novos produtos e os nossos representantes vêm realizando grandes performances nas vendas. O resultado é que já estamos ultrapassando os números do ano anterior.”
A Waleu reforçou sua equipe de produção e adicionou mais turnos, para que todo o estoque esteja abastecido e preparado para as entregas dentro dos prazos. Além disso, o fabricante nesta época investe em campanhas internas, em publicidade, nas redes sociais e demais ações, que atingem tantos seus clientes-parceiros-lojistas, quanto os consumidores finais. “Toda esta preparação nos rende bons frutos durante o ano inteiro.”

Xeryus
“A próxima temporada de volta às aulas está no caminho certo para ser a melhor dos últimos anos para o segmento de mochilas. Em comparação ao ano passado podemos perceber que o mercado em geral está aquecendo, ainda que vagarosamente. O consumidor está receoso em comprar. Ele adquire o necessário e realiza pesquisas de preço com antecedência, além de negociar descontos e formas de pagamento. É necessário se adequar a esse momento, oferecendo bons produtos com um preço acessível. O consumidor quer novidade, mas está abrindo mão de atributos que impactem no bolso. A mãe que tem um filho apaixonado por determinado super-herói, por exemplo, não vai abrir mão de adquirir uma mochila ou estojo do personagem preferido do seu filho, mas vai escolher uma opção mais simples e acessível”, analisa a Gerente de Marketing, Carolina Turtelli de Andrade.
A Xeryus vem trabalhando para estreitar cada vez mais o relacionamento com clientes e parceiros, entendendo a melhor maneira de abastecer cada ponto de venda de forma adequada e assertiva. “Com essa proximidade é possível entender qual é o histórico de consumo de cada região e assim, oferecer o mix adequado visando o giro no PDV. Além disso, não faltam as parcerias com os licenciadores, as campanhas de incentivo de vendas, os treinamentos e a comunicação focada no consumidor final”, pontua Carolina.

 

O VAREJO

Armarinhos Fernando
A rede de lojas Armarinhos Fernando, que tem mais de 20 mil m² de área de vendas e 16 unidades na Grande São Paulo, tem no volta às aulas a segunda melhor data do ano, representando de 40% a 50% das suas vendas anuais. A estratégia, afirma Ondamar Ferreira, gerente da loja matriz, é comprar bem e assim poder trabalhar com um preço diferenciado.
Apesar das adversidades econômicas do país, a rede registrou um bom ano, inclusive com crescimento (sem revelar números) em relação a 2016. “No volta às aulas investimos na comunicação, exposição e na variedade de produtos, com o imbatível preço que praticamos”, declara o gerente.

Atacadão Jandaia
Com a abertura da sua segunda loja, desta vez na zona norte de São Paulo, a primeira está localizada no bairro do Pari, também em São Paulo, o Atacadão Jandaia declara que, por enquanto, os negócios estão muito parecidos com o ano passado, mas há otimismo para o volta às aulas 2018. “Verificamos uma gradual melhora no cenário econômico, com retomada do emprego e maior disponibilidade de renda para os consumidores. Esse cenário é positivo para o varejo em geral e deve aquecer os negócios. Entendemos que a pulverização dos canais de vendas afetou as vendas no canal especializado, entretanto, a época ainda continua tendo uma grande importância. Para nossa loja, concentra em torno de 60% dos negócios”, comenta Thiago Dias, Analista de Marketing do Grupo Bignardi / Atacadão Jandaia, acrescentando que a loja para conquistar bons resultados trabalha com preços baixos, um amplo mix de produtos e atendimento diferenciado.

Kalunga
O Diretor de Operações / Vendas da Kalunga, Hoslei Pimenta, declara que o ano de 2017 está sendo de grandes desafios, mas muito positivo para a empresa, que fechará o ano com 27 novas lojas, chegando mais forte no Nordeste, em novos estados e se fortalecendo em regiões onde já estava presente e com bons resultados iniciais das operações.
Sobre o volta às aulas, o período representa para a Kalunga um crescimento de 30% nas vendas e a expectativa para 2018 é que o desempenho seja 12% maior sobre a campanha de 2017. “Essa projeção se deve a diversos fatores, dentre eles, a maturação de grande parte das lojas inauguradas em 2016 e consequente aumento de participação nas recentes regiões de expansão; algumas previsões mais otimistas sobre a economia; e todo o trabalho de planejamento e negociação com fornecedores para disponibilizar uma variada gama de marcas, tipos de produtos e preços agressivos com o propósito de levar ao consumidor as melhores oportunidades de compras e com grande economia, inclusive com o desenvolvimento de marcas exclusivas, como a nossa linha de cadernos, desenvolvida para a comercialização em nossas lojas.”
O executivo da Kalunga ressalta que a estratégia da empresa é manter as lojas abastecidas, promover grandes negociações com os principais fornecedores da categoria, ter atendimento de qualidade e variedade no portfólio.

Livraria Saraiva

O volta às aulas é um dos principais e mais importantes períodos para a Saraiva. Por isso, a empresa trabalha com uma expectativa bastante positiva. Haverá uma campanha robusta, que tem como assinatura “Saraiva, a maior Volta às Aulas do Brasil”. A ação é voltada para as mais de 100 lojas físicas e o e-commerce da rede e traz alguns diferenciais, como parcelamento em até 15x sem juros no cartão de crédito Saraiva ou até 10x sem juros nos demais cartões, nas lojas físicas; pontuação em dobro em todas as compras de papelaria realizadas por clientes do programa de fidelidade, o Saraiva Plus. A companhia realiza uma série de pesquisas com  o seu público a fim de compreender as necessidades dos pais e estudantes na escolha de produtos. Para 2018, prevê um sortimento mais completo de papelaria, com a oferta de itens exclusivos, a preços competitivos. Dentre as novidades, as lojas contarão com categorização de produtos; itens como escrita, cadernos, estojos, mochilas, desenho e pintura etc; e ainda por personagens, como a linha exclusiva Harry Potter, Miraculous, Frozen, Homem-Aranha, Star Wars, Carros, Patrulha Canina, entre outros.
Para a ocasião, a empresa também reforça a equipe de atendimento nas lojas; nos centros de distribuição insere um terceiro turno adicional de colaboradores, a fim de realizar a coleta e entrega a tempo. “Para se ter uma ideia, por se tratar de uma data com alta demanda, adequamos nossa operação para atender esse período, bem como o Natal e Black Friday, na qual registramos um crescimento de mais de 50% no volume de produtos que saem diariamente em relação aos outros meses. Também reforçamos o abastecimento das lojas para que contem com um amplo sortimento de produtos”, explica Deric Guilhen, Diretor comercial da Saraiva.
O executivo afirma que pelo fato da empresa oferecer uma operação multicanal, com plataformas complementares que integram lojas físicas, e-commerce e dispositivos móveis, sua proposta é oferecer a oportunidade dos clientes encontrarem todos os itens que compõem a lista de material escolar em um único lugar, com qualidade e preço justo. “Um dos nossos pilares estratégicos é oferecer a melhor experiência de compra aos clientes, independentemente da plataforma e do formato escolhido. Dentro dessa premissa, visamos construir relevância junto aos clientes, oferecendo amplo sortimento de produtos, serviços e ofertas adequadas.”