Fone
Notícias
ESCOLAR 2017 – 31ª Escolar Office Brasil Missão cumprida
28/08/2017

“Trabalhamos muito para realizar essa edição. Estamos falando de um evento de mais de três décadas, o que representa uma enorme conquista! A Escolar provou, ao longo dos anos, que dá visibilidade ao setor. O nosso dever é promover uma feira que gere oportunidades para quem expõe e para quem visita. O evento só tem validade, se atende a necessidade de quem participa. Escutamos o que o papeleiro precisa e vamos atrás. Isso é perceptível, por exemplo, quando olhamos para o perfil das empresas expositoras. Hoje, não temos apenas fabricantes, importadores e distribuidores de artigos escolares e de papelaria. Se antes a Escolar era tachada “feira da mochila”, hoje isso não ocorre mais. Os mochileiros têm uma representatividade forte na feira, pois se trata de um produto fundamental às lojas e as compras destes artigos acontecem pontualmente no evento, porém, ao percorrermos pelos corredores da Escolar nos deparamos com outros tipos de produtos, atendendo a diversidade de mix que as lojas hoje trabalham.Tenho certeza que nessas três décadas entregamos o que nos propusemos desde o início. Nos sentimos realizados em conversar com os expositores e visitantes e perceber que o objetivo foi alcançado, por essa razão, a cada edição procuramos aprimorar a feira e deixá-la exatamente no formato que o mercado precisa”, declara Abdala Jamil Abdala, presidente da Francal Feiras, empresa organizadora do evento.

A edição 2017 reuniu 150 expositores, que representam mais de 200 marcas de cadernos, instrumentos de escrita, desenho e medição, mochilas, estojos e lancheiras, papéis, pastas, embalagens, papelaria fina e cartões de expressão social, equipamentos e suprimentos de informática, materiais didáticos e pedagógicos e muitos outros. Entre os expositores, 30 empresas oriundas da China, Índia, Uruguai, Estados Unidos e Emirados Árabes Unidos apresentaram seus produtos para o mercado brasileiro.
Nos quatro dias (23 a 26 de julho) em que foi realizada, a feira recebeu a visita de milhares de profissionais do setor, compradores corporativos, distribuidores, varejistas de papelarias, bazares, lojas de presentes, supermercados, livrarias e de outros estabelecimentos que vendem ou distribuem produtos de papelaria, escritório e material escolar, vindos do Brasil e exterior. “Tem visitantes de todo o Brasil. A Escolar tornou-se uma importante vitrine para o mercado e temos muito orgulho deste feito. Sentimos que todos os nossos esforços vêm sendo recompensados. Aproveito para destacar a importância da ação que promovemos em parceria com entidades do varejo (sindicatos, associações comerciais, câmaras de dirigentes lojistas) chamada de Caravanas de Compradores para que pequenos e médicos lojistas de outras cidades e estados possam visitar a Escolar. Neste ano participaram 330 lojistas de nove cidades de três Estados: Ribeirão Preto (SP), Franca (SP), Taubaté (SP), São José dos Campos (SP), Piracicaba (SP), Mococa (SP) e Bauru (SP), Belo Horizonte (MG) e Vitória (ES). Em relação aos expositores, o executivo lembra que neste ano houve o retorno de marcas importantes que haviam deixado de expor. “Para o próximo ano, já estamos recebendo manifestações de outras Nesta edição, a Escolar recebeu ainda um grande volume de professores, diretores de escolas, coordenadores, pedagogos e outros profissionais da Educação que puderam conferir a variedade de produtos e tendências apresentadas, o que de certa forma contribui para o aperfeiçoamento do trabalho desses profissionais. A razão também por essa expressiva participação dos professores foi a quarta edição do Seminário de Educação Escolar Office Brasil, realizado em conjunto com a Associação Brasileira da Indústria Gráfica Regional São Paulo (Abigraf-SP) com o tema “A Nova Organização na Escola”.

Casa nova aprovada

Uma das novidades desta edição foi a mudança para o Expo Center Norte, que possibilitou a reformulação da planta da feira e a montagem de estandes mais abertos, que facilitaram o acesso e o contato entre as partes. A edição 2018 continua no Expo Center Norte, só que agora no Pavilhão Vermelho. “A vantagem é que se trata de um pavilhão único, sem divisórias, o que vai ampliar ainda mais o acesso dos visitantes a todos os estandes”, explica Abdala.

Indústria e varejo frente a frente

Realizada pela primeira vez na Escolar Office Brasil, as Rodadas de Negócios aconteceram em um ambiente reservado e exclusivo do Expo Center Norte. Ao todo foram 259 reuniões, agendadas nos dias 24 e 25 de julho, que colocaram frente a frente 39 empresas expositoras e 18 compradores especialmente convidados e geraram R$ 2,3 milhões de negócios imediatos e mais de R$ 14,6 milhões estimados para os próximos 12 meses.
A seleção dos compradores aconteceu após uma criteriosa avaliação em que importantes aspectos foram levados em consideração, como por exemplo, volume de compras, nicho de atuação, perfil de clientes atendidos, necessidade de ampliação do mix e sinergia com produtos e serviços dentro da ampla gama ofertada pela feira. Com essa ação, as empresas expositoras ganharam a oportunidade de entrar em contato direto e pessoal com grandes clientes potenciais, com reais possiblidades de concretizar negócios e ampliar sua carteira de clientes.

Espaços diferenciados se tornam uma tradição

“Não limitamos a nossa feira aos espaços dedicados aos expositores. Nosso propósito é agregar valor ao evento, possibilitando aos participantes, novas e enriquecedoras experiências e conhecimento”, afirma Abdala.
Realizada desde a edição 2016, a Papelaria Modelo, promovida em parceria com o Sebrae (SP), é um espaço que se propõe a ensinar como os proprietários e funcionários de papelarias podem transformar seus estabelecimentos comerciais numa ferramenta para atrair mais clientes e aumentar o faturamento.
A proposta neste ano foi mostrar como era a papelaria no passado, 50/70 anos atrás, apresentando qual era o conceito, as características, exposição dos produtos e formas de atendimento, fazendo um cruzamento com as informações atuais. “No passado o consumidor não tinha acesso aos produtos, a venda era assistida, acontecia através do balcão. O cliente solicitava o que desejava e o balconista ou próprio dono da loja ia buscar. Os produtos eram monotemáticos e o calendário comercial para as papelarias se restringiam ao Natal e Volta às Aulas”, cita Renato Mazo, consultor do Sebrae (SP).
Mazo observa que na papelaria moderna muita coisa mudou, a começar pelo atendimento que agora é autoatendimento. “O consumidor tem acesso aos produtos, a venda pelo balconista é mais técnica e acontece quando se deseja comprar um produto mais complexo; o mix aumentou, novas categorias foram incorporadas levando para as lojas novos perfis de consumidores; além disso, as papelarias passaram a oferecer serviços (impressão, encadernação, confecção de carimbos, serviços fotográficos etc) e com isso, passou-se a agregar valor à venda. ”
O consultor destacou ainda que o espaço que representa a nova papelaria deixou claro a importância de trabalhar corretamente os conceitos de merchandising para tornar o ambiente diferenciado e atraente. “Do conceito trabalhado antigamente para o atual podemos perceber que a grande diferença está relacionada à experiência de consumo. Hoje as pessoas podem manusear os produtos e testá-los, além disso, a papelaria quando é um ambiente agradável e tem atrativos retém por muito mais tempo os consumidores, que por consequência tendem a gastar mais,” declarou.  Todas essas informações e dicas foram apresentadas durante as visitas guiadas, que o público da Escolar pôde fazer durante os quatro dias de feira.
Neste ano, a Escolar contou ainda com os espaços: Universidade do Papel que promoveu oficinas gratuitas de vivências artísticas ministradas pelo artista plástico chileno Enrique Rodríguez; Oficina das Letras que mostrou o lettering, a arte de desenhar letras, ministrado pela designer e influencer Karol Stefanini. Já no Escolar Experience aconteceram workshops e oficinas de demonstração de novos produtos. As rápidas palestras, ministradas pelas próprias empresas expositoras, apresentavam aos lojistas os diferenciais de seus produtos e serviços, vantagens e funcionalidades. Enquanto que no Canal do Varejo aconteceram palestras dinâmicas com especialistas que apresentaram temas para atualização profissional e técnicas para aplicação nos pontos de vendas.

A 32ª Escolar Office Brasil

A data de realização da próxima edição já está marcada: será de 05 a 08 de agosto no Expo Center Norte. “A escolha para o início de agosto foi uma solicitação do mercado para que a feira voltasse a acontecer fora do período das férias escolares de julho e mais próxima do volta às aulas do fim de ano. A abertura no domingo será mantida, porque é comprovadamente melhor e mais prática para os visitantes lojistas. Esperem por um evento ainda melhor! Vamos mais uma vez unir forças e trabalhar para isso”, afirma Abdala